09ago
  • Blog Image

Agora é a vez dos microinfluenciadores

Segundo uma pesquisa realizada pela YouPix, Gfx e Airstrip, usuários que possuem cerca de 400 a 500 seguidores geram engajamento de 7,8% de sua base, já os que tem 900 mil a 1,1 milhão, o nível de engajamento cai para 1,8%. Essa pesquisa, como tantas outras, levantam questões importantes sobre o que era até então, a aposta do momento: os grandes influenciadores digitais.

O “boom” dos influenciadores digitais os levou diretamente para a mesma posição de celebridades, gerando um distanciamento com o seu público. Resultado: Milhões de seguidores que geram pouco engajamento. E isso as marcas foram gradualmente compreendendo, número de seguidor não é sinônimo de impacto. Assim, os holofotes viraram para os microinfluenciadores.

Mas qual o grande diferencial do microinfluenciador? 

Com um baixo alcance, mas um conteúdo segmentado e muito mais autêntico, os microinfluenciadores são um prato cheio para diversas marcas. Eles passam autenticidade, credibilidade, e dão um ponto de vista único. Isso sem falar de preços e parcerias.

O microinfluenciador é um formador de opinião que ainda possui uma imagem acessível, gerando conexão e uma audiência fiel que é engajado naquele tema abordado.

Quem são eles?

Por se tratar de um fenômeno recente, ainda há opiniões divergentes sobre o que torna um usuário um microinfluenciador. Alguns especialistas falam sobre uma base de cinco mil a cem mil seguidores, outros afirmam que até 500 mil ainda podem entrar nessa categoria.

No geral, são pessoas que levam uma vida comum, mas, que são especialistas em um assunto. Muitas vezes, ainda consideram sua atuação nas redes sociais como um hobby.

Microinfluenciador X Influenciador

A maior dúvida das agências e empresas é decidir qual formador de opinião vale a pena contratar. Nesse caso, vale entender o objetivo com essa estratégia. O ideal é que o influenciador, macro ou micro, converse perfeitamente com a ação e os valores daquela empresa.

Também é válido entender como cada formador de opinião pode impactar a sua ação. Se o seu foco é alcance, sem dúvidas o macro influenciador é ideal, agora se o que você busca é segmentação e engajamento, talvez a melhor opção seja o microinfluenciador.

Ainda não podemos afirmar se o sucesso dos influenciadores é passageiro, mas com certeza não irão desaparecer. Eles são reflexos de uma geração que está totalmente conectada. A tendência é que as marcas implantem cada vez mais essa estratégia nos planos de comunicação.

Priscila Farias

Priscila Farias

É jornalista e integrante da equipe de Mídias Digitais da Digital Trix.